Segunda-feira, 21 de Novembro de 2005

- Como vai a língua na Galiza



Porta-voz do MDL envia carta
aberta a Touriño


Na manhã de hoje
o presidente do Governo Galego, Emilio Pérez Touriño, tentou o
impossível por se assegurar um lugar na história da língua galega, e
não esteve mesmo atinado, com certeza será a história quem finalmente
o coloque no seu lugar. Destaque da carta aberta ao Presidente enviada
pelo Porta-voz do MDL aos meios de imprensa.




CARTA ABERTA AO PRESIDENTE DO GOVERNO



Na manhã de hoje o presidente do Governo Galego, Emilio Pérez Touriño,
tentou o impossível por se assegurar um lugar na história da língua
galega, e não esteve mesmo atinado, com certeza será a história quem
finalmente o coloque no seu lugar.



Touriño falou hoje para o Comité das Regiões sem nada para dizer,
simplesmente para comprovar que com os meios técnicos necessários, até
o seu galego poderia ser utilizado nos organismos oficiais europeus. E
digo poderia, porque realmente o seu galego não foi utilizado para
nada. Touriño auto-proclamou-se histórico desde a bancada:



É a primeira vez que a nosa lingua se escoita nunha sesión do
Comité, e este feito, sen dúbida histórico, éncheme de orgullo como
presidente de todos os galegos e mesmo a título persoal.




Mas de aí a utilizar uma língua... isso não é bem a mesma cousa. Sr.
Touriño. Utilizar uma língua na Europa é poder falar e ouvir as
intervenções do resto dos oradores na mesma língua. Acho que falar uma
língua na Europa deveria ser poder utilizá-la de um dia para outro, de
um instante para outro, em pé de igualdade, pedir a palavra e falar
quando o orador o achar adequado. Então, pode considerar-se uma
intervenção livre e natural, o exprimir-se numa língua para cujo uso é
obriga fazer uma petição com sete semanas de adianto? Hoje, nem havia
serviço de tradução adequado. Falar é comunicar, falar é estar no
mundo, e estar no mundo é, no seu âmbito, senhor Touriño, ser
traduzido com normalidade para todas as línguas da Europa, como o
resto. Hoje, senhor Touriño, não chegou a falar realmente.



E começo pelas carências técnicas porque isso é o que era a sua
intervenção de hoje, uma mera experiência técnica carente de meios.
Mas já depois do discurso, e alentado por esse orgulho a título
pessoal que você não omitiu na sua intervenção, defendeu ante os meios
de comunicação que era a primeira pessoa em falar galego nas
instituições europeias argumentando que Nogueira tinha falado em
português. Sabe que o ex-deputado europeu do BNG afirma que falava
galego com alguns traços dialectais? Para um galego é triste ver o
presidente do seu país disputar dessa maneira um pedacinho de
história.



Sabia que os colectivos AAG-P e MDL enviamos recentemente, apoiados
por mais de 200 intelectuais, professores, escritores e cidadãos de
diferentes profissões, uma Petição ao Parlamento Europeu, aos grupos
parlamentares europeus e ao Presidente da Comissão Europeia, em que
solicitaram o reconhecimento da unidade da língua portuguesa, comum à
Galiza e Portugal?  (ver:

AGAL
)



Quando alguém tem a oportunidade de se colocar arbitrariamente ao pé
de vultos da nossa cultura como Rosalia, Curros ou Celso Emilio
Ferreiro é fácil deixar-se levar pelo orgulho, sobretudo se esse
alguém se vê na obriga de falar galego e representar um papel de
campanha eleitoral cumprindo com a obriga dum profissional da
política. Falar galego é mais do que isso senhor Tourinho, e que é
claro é que qualquer galego-falante, qualquer cidadão do nosso país
que viva na sua língua no seu quotidiano se reconheceu claramente nas
palavras de Nogueira ou Posada já anos atrás.



Falar uma língua é mais do que emitir uma série de palavras cuja
fonética não se é capaz de reproduzir nem de maneira aproximada. Mas
não vou ficar pelo sotaque do seu discurso e do da maioria dos seus
parlamentares. Senhor Touriño, para nós a língua é a mesma a norte e a
sul da fronteira do Minho, mas vou argumentar como se não o fosse para
demonstrar-lhe a situação em que o deixa a sua afirmação. Se os
senhores Posada e Nogueira falavam português e não galego pelos
traços dialectais empregues, não há lugar a dúvida, de que, quando
você se dirige aos ciudadanos galegos fala, pelos seus
castelhanismos, mais espanhol do que galego.



Deixe de parte por favor estas pequenas batalhas e diga-lhe ao seu
substituto habitual no Comité das Regiões que, se algum dia esquece
que sete semanas depois vai ter alguma cousa a dizer, como galego e o
português são a mesma língua, os tradutores portugueses poderão
traduzi-lo para o resto das línguas sem esforço e com total rigor. O
reconhecimento e a defesa da unidade linguística galego-portuguesa é a
única maneira de ter um galego forte na Europa e na Galiza senhor
Touriño; faça-lhe ao seu substituto esta sugestão e vai ver como, se o
seu substituto é galego-falante, não vai ter o menor problema. Essa é
a vantagem de falar uma língua internacional e útil.


Carlos Figueiras, Porta-Voz do Movimento Defesa da Língua.


Compostela, 17 de novembro de 2005.


Nos Meios:


Arredemo


Olivença é Portuguesa editou às 21:12

link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Anónimo a 30 de Novembro de 2005 às 14:59
Luto com o Tempo, que me não dá tempo, para em oportuno tempo vos visitar.
Por isso venho, reconhecidamente, agradecer aos que passam e comentam nos meus blogs.
Também quero saudar os que, talvez como eu, não tenham tempo para me visitar.

Abraços para todos

lumife
(http://bxalentejo.blogspot.com)
(mailto:lumife@sapo.pt)

Comentar post

Defendendo Olivença

Em defesa do português Oliventino

Olivença back to Portugal

pesquisar

 

Grupos por Olivença


Grupo Yahoo Olivença

Grupo Olivença é portuguesa (MSN)

Blogs por Olivença


Jornal de Olivença

Olivença é Portugal

Solidários a Olivença


Sonho Alentejano

EU acredito em Portugal

Viver Livremente

Beja

Um bolíndri na tarrafa

Sites por Olivença


Grupo dos Amigos de Olivença    

Olivença,Olivenza    

Zolmer Xu Homepage    

PORTUGAL LIVRE

Foruns por Olivença


Forum Olivença     

Forum Defesa

Sobre Olivença

Para quando ???

Novo Fórum

Humor, ou algo mais?

TGV, Espanha e Olivença

Além Guadiana cultura por...

XXIV Cimeira Luso-Espanho...

Oliventinos querem estuda...

Uma colónia na Península ...

Verdegaio Brejeiro

Olivença no " The Telegra...

Olivença mensal

Abril 2010

Dezembro 2009

Junho 2009

Maio 2009

Janeiro 2009

Agosto 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Outubro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Dezembro 2006

Outubro 2006

Agosto 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Estou no...








Estou no Blog.com.pt

E você, blogaqui?

:: Portal dos Sites :: Clique Aqui ::
blogs SAPO

subscrever feeds

tags

todas as tags